Verdades Inventadas


Verdades Inventadas
Thembi Rosa (BH / MG)
a partir da instalação Alarm Floor de Rivane Neuenschwander e O Grivo

Em Verdades Inventadas a dançarina e coreógrafa Thembi Rosa investiga as relações entre som e movimento a partir da instalação Alarm floor de Rivane Neuenschwander realizada em parceria com o duo musical O Grivo.

Este chão sonoro é inspirado em um sistema de alarme mecânico adotado em antigos templos japoneses que, ao serem pisados, produzem sons avisando sobre a chegada de alguém.

A instalação é formada por um piso de tábuas de pinus composta por um mecanismo sonoro que ao ser acionado dispara sons diferenciados, captados por microfones e amplificados.

Desde 2008, Thembi Rosa apresenta este solo cujo foco de investigação se centra especialmente nas relações entre sons e movimentos. Neste trabalho eles estão completamente imbricados e se organizam tanto pela utilização de partituras coreográficas, quanto por estruturas de improvisação. Simultaneamente ao som produzido pelo piso são disparados arquivos sonoros por Marcos M. Marcos do O Grivo.

A instabilidade provocada pelo molejo das tábuas de pinus e a sutileza dos sons gerados pelos movimentos realizados nessas tábuas colaboram para aguçar a percepção no instante. Além de reforçar a noção sobre a impossibilidade em se repetir exatamente o mesmo som e gesto. Assim, esta instalação tem sido um mecanismo instigante para adotar um processo de criação em que cada apresentação se torna um evento singular para estabelecer novas conexões.

Este projeto foi viabilizado pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna (2007), e sua circulação foi contemplada pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna (2010).

Thembi Rosa
Dançarina, coreógrafa e pesquisadora. Mestre em dança pelo PPG – Dança da UFBA e graduada em Letras pela UFMG. Desde 2000, realiza projetos solos de dança em parceria com o duo musical O Grivo e com coreógrafos e criadores convidados. Confluir (coreografia: Rodrigo Pederneiras e Alejandro Ahmed; 2006); Regra de dois (com Renata Ferreira; 2006/ 2008); Ajuntamento (coreografia: Adriana Banana, Luciana Gontijo, Dudude Herrmann, Rodrigo Pederneiras; 2004) e propriocepção (2000) são alguns dos trabalhos resultantes dessas parcerias. Seus projetos já se apresentaram no FID (BH); SESC Paulista (SP); Bienal SESC de Dança (Santos); Rumos Dança (SP); Múltipla Dança (Florianópolis/ SC); Bienal de Dança (Fortaleza/ CE); Festival de dança Recife (PE); Festival Panorama de Dança (RJ); Caixa Cultural (RJ); Enartci (Ipatinga/MG); Dança Brasil (RJ,BRS); Porto e Espaço do Tempo em Monte-mor-o novo (Portugal); dentre outros.

O vídeo da instalação Verdades Inventadas está disponível na RSSD: http://movimientolaredsd.ning.com/profile/ThembiRosa

O GRIVO

Marcos Moreira Marcos (Belo Horizonte, MG, 1967) e Nelson Soares (Belo Horizonte, MG, 1967). Vivem e trabalham em Belo Horizonte.

O Grivo é formado por Marcos Moreira Marcos e Nelson Soares, ambos com formação musical. O trabalho de O Grivo abrange concertos, instalações e performances, utilizando equipamentos eletrônicos de áudio e vídeo, captação de sons e construção de máquinas sonoras. Além das performances ao vivo, O Grivo compõe trilhas para cinema, vídeo, dança, além de instalações próprias ou em colaboração com artistas como Cao Guimarães, Rivane Neuenschwander, Valeska Soares.

Em dança compôs trilhas sonoras em trabalhos com Thembi Rosa, Margô Assis, Quik Cia de Dança, Alejandro Ahmed, Adriana Banana e Rodrigo Pederneiras.

http://www.myspace.com/ogrivo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s