Workshop O corpo na performance e seus desdobramentos, com Juliana Notari – INSCRIÇÕES ABERTAS!

Cartaz workshop Performance

O corpo na performance e seus desdobramentos

com Juliana Notari

Prática artística baseada no espaço, no tempo e na ação real, a performance é uma arte em expansão na qual o corpo e sua imagem, ganham novos significados.

O workshop irá abordar diferentes aspectos da arte performática, desde o seu surgimento ao longo da história da arte até o contexto atual onde a prática vem adquirindo diversos desdobramentos através de imbricamentos com diferentes campos, linguagens e mídias como a internet, o vídeo e a fotografia.

Tendo em vista tais considerações, a partir daí as discussões seguirão em torno do corpo na performance como um laboratório de experiência e invenções. Assim como sua relação com o contexto, a paisagem e suas condições que geram matéria para desenvolver trabalhos de performance.

Além das obras da artista, ministrante do workshop, no campo da performance, obras de artistas nacionais e internacionais que trazem relação com as questões debatidas serão exibidas em vídeos e slides.

Este workshop faz parte do projeto “SORTERRO” contemplado na primeira edição do Edital Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais.

Quando: 07 e 08 de janeiro de 2015

Horário: 14h às 18h

Local: MAMAM – Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães

Rua da Aurora, 265 – Boa Vista – Recife – PE – Brasil

81-3355-6870/3355-6871

Inscrições até 31 de dezembro pelo e-mail: educativo@mamam.art.br

Enviar carta de intenção e currículo resumido

Divulgação dos selecionados: 05 de janeiro

Vagas limitadas

Público alvo: qualquer pessoa interessada no assunto

Gratuito

SOBRE A ARTISTA

“Juliana Notari tem criado um corpo de trabalhos que encaram suas singularidades, transitando por entre a biografia, o confessional, a catarse ou práticas relacionais. Com ênfases e modos de operação diversos, traumas, desejos, fantasias e medos são recolocados em performances, vídeos, instalações e objetos, instaurando relações entre subjetividades (notadamente, pelos vínculos estabelecidos entre artista-obra-público) que, por sua vez, configuram o eixo central da obra da artista. E assim Notari filia-se a um pequeno grupo de artistas cuja obra refere-se menos à arte que à natureza humana.” Clarissa Diniz, 2011

Artista pernambucana, vive atualmente no Rio de Janeiro, é mestre em Artes Visuais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ, 2012). Em 2001 Juliana (www.juliananotari.com) realiza sua primeira individual “Assinalações” no Museu da Abolição em Recife, PE. Juntamente com outros artistas funda em 2000 o espaço coletivo “Atelier Submarino” no Recife, onde desenvolve atividades artísticas e produções coletivas dentre as quais está a “Exposição Casa Coisa”, marco na arte contemporânea do Recife nos anos 2000.

Desde lá realizou várias exposições individuais, participou de diversas mostras e recebeu prêmios onde se destacam os: “Prêmio do Salão Arte Pará 2014”, “Prêmio Funarte – Mulheres nas Artes Visuais 2013”; “Prêmio Bolsa de pesquisa no Salão de Arte Contemporânea de Pernambuco, 2004.”

Representa o Nordeste em 2005 no Ano do Brasil na França nas mostras: Brésil Pernambuco Art contemporain” na École Supérieure d’Art d’Aix-en-Provence e na mostra “Territoires Transitoires” no Palais de la Porte Dorée em Paris. Integra as mostras: “O Corpo na Arte Contemporânea Brasileira” (2005); “Trilhas do Desejo – Rumos Artes Visuais” (2008/2009) no Instituto Itaú Cultural, São Paulo; “Tripé/Escrita” no SESC Pompéia, São Paulo, 2010; “Festival Performance Arte Brasil” no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, MAM-RJ, 2011; “Metrô de superfície” no Paço das Artes, São Paulo, 2012; “Transperformance 2 – Inventário dos Gestos” no Oi Futuro/ Flamengo, Rio de Janeiro, 2012. Em colaboração com a crítica e curadora de arte Clarissa Diniz, Lançou o livro “Dez Dedos” em 2011, o qual reúne fotos de trabalhos da sua primeira década de carreira com textos críticos de diversos, curadores e críticos de arte. Possui trabalhos em coleções privadas e públicas entre elas; Museu de Arte do Rio (MAR, Rio de Janeiro), Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães (MAMAM, Recife) e Coleção do Banco do Nordeste (CCBNB, Fortaleza).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s